Fundado aos 24 dias do mês de dezembro de 1931, com a presença dos Srs.
Saul Nina Rodrigues, Cecília Mendes Viana, Joana Tavares Castro, Idalina rodrigues,
Edesio Castro, Felinto Elisio Cutrim, Zuleide Amazonas, José G. machado Neto, Rosa
Godinho, José de Ribamar Castro, Julia Costa da Cunha Júnior, Junide Costa da Cunha,
Manoel Francisco Cunha Júnior, Plinio Lopes de Sousa e Elgitha Brandão Lima
Rodrigues.
Designada Presidente Elgitha Brandão Lima Rodrigues, Vice-Presidente, o Sr.
Manoel Francisco da Cunha Júnior.
Elgitha Brandão Lima Rodrigues, foi um marco indestrutível à causa da doutrina
Espírita no Maranhão. Presidiu o Centro Espírita Jardim da Alma até início de 1961,
quando desencarnou a 03 de março daquele ano. Foi uma trabalhadora em prol do
ideal espírita, no seu afã de ser útil a Deus e ao próximo.
Foi educada e criada em meio de honradez e disciplina oral. Apesar de
frequentar a Igreja Católica, não era praticante, mas tinha muito amor a jesus e a
Nossa Senhora da Conceição.
Observava, porém, as manifestações espíritas pois via espírito e ouvia vozes,
recebendo com lucidez as emanações superiores, que a elucidavam intuitivamente a
razão de ser daquelas manifestações.
Tendo consciência de que a força oculta que permanecia ao seu lado era amiga,
nela depositava intensa confiança, obedecendo a todas instruções recebidas.
Em 1916 já se considerava espírita e não fazia mistério disso, e,
compreendendo a importância da chamada da 3ª revelação, logo se pôs a serviço
desse ideal, espalhando, por seu turno, o bem, mesmo entre os que o negavam ou
combatiam, incapazes de ver a sua sensibilidade de um médium de valor, evoluída
sempre pronta para ajudar o próximo.
Fundou, em 1037, ao lado de Raimundo Tomaz Almeida, o jornal “O Maranhão
Espírita”, que continua a circular até hoje.
Em 22/02/1948 foi inaugurado um ambulatório, que funcionava na sede
daquela instituição, iniciativa do médico Dr. Olavo Correa Lima, pediatra, que atendia à
população do Anil, chamado dispensário jardim da Alma.
Pensava ainda construir um abrigo para crianças e um hospital para cura dos
loucos e obsidiados, mas não chegou a concretizar aquele sonho de sua vida. A ela
deveu-se o primeiro programa radiofônico da Difusora. Em 06 de novembro de 1939
fundou a Escola da Verdade com a finalidade de explanação da doutrina espírita,
revelou-se exímia doutrinadora e profunda conhecedora da filosofia espírita no
Maranhão – “A Hora do Maranhão Espírita”, na Rádio Ribamar de São luís.
Com seu desencarne, em 03/03/1961, assumiu a direção do Centro Espírita
Jardim da Alma, a professora maria de Jesus Viana de carvalho, que já fazia parte da

diretoria desde 1954. Sob sua direção, continuaram a ser realizadas as sessões sempre
atendendo a orientação recebida do espírito de Elgitha Brandão Lima Rodrigues.
Em 01/06/1961 foi lançada a pedra fundamental para a construção da sede
própria do Centro Espírita Jardim da Alma, no local escolhido por Dona Elgitha Brandão
lima rodrigues, e em 24/12/1961, foi fundada a sede própria do Centro situada na Av.
Casemiro Júnior nº 6 – Anil, data em que completava 30 anos de fundação.
Em 01/05/1965 foram inaugurados em prédio próprio o Ambulatório Elgitha
Brandão, tipo ‘B” do Ministério da Saúde, com dois consultórios médicos, um dentário,
uma farmácia, sala de espera e sanitário.
Em 1967 foi inaugurado o Hospital maria da Vitória destinado ao tratamento de
doentes mentais. Por falta de recursos não chegou a funcionar.
Em 1971, foi inaugurado o outro lado do Centro para atender à assistência que
já estava mal acomodada no antigo recinto.
Em 28/01/1972, foi ao ar o primeiro programa de TV “Um minuto Apena” na TV
Difusora e que permaneceu até 1989.
Em 25 de dezembro de 1972, foi inaugurado o prédio Instituto Profissional
Etênio de Avela, destinado ao preparo de alunos de 1ª séria ao 2º grau, em
substituição à Escola Dona Elgitha.
Em 12/10/1982 foi inaugurada a maternidade maria do Amparo, hoje declarada
Hospital Amigo da Criança.
Em 11/09/1982, foi inaugurada a “Mocidade espírita Humberto de Campos”,
destinada à difusão espírita entre os jovens carente de uma orientação espiritual e
contínua, funcionando aos sábados no auditório do Instituto Profissional Stênio de
Avelar.
Em outubro de 1989, foi inaugurado o posto de Vacinação Maria de Jesus, que
funcionou no Ambulatório Elgitha Brandão.
Em 01/05/1984 foi inaugurado no 2º pavimento do Ambulatório Elgitha
Brandão, o Laboratório Bezerra de Menezes, atualmente funcionando em prédio
próprio.
Com o desencarne da irmã Presidente Maria de Jesus Viana de Carvalho,
assumiu a Presidência do Centro Espírita Jardim da Alma a irmã Aline de Carvalho
Ribeiro, que vem mantendo a mesma orientação, o mesmo ritmo de trabalho,
atendendo às ordens do Alto, espalhando o bem e cultivando o amor e a caridade aos
que batem à sua porta.
Atualmente, por exigência do Conselho Nacional de Assistência Social as obras
sociais do Centro Espírita Jardim da Alma, Entidade Filantrópica, considerado de
utilidad4e pública federal, estadual e municipal, são administradas pelo Centro
Assistencial Elgitha Brandão, fundado pelo Centro Espírita jardim da Alma, em 10 de

março de 1994, e já declarada entidade filantrópica continua o Centro Espírita Jardim
da Alma a prestar assistência aos necessitados com distribuição de refeições, cestas,
remédios, roupas usadas e nova e tantos outros auxílios ao seus alcance.